quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A experiência do Condomínio Viviane

No mês de abril de 2008, ao assumir a administração do condomínio do edifício Viviane, o condomínio tinha apenas uma vaga idéia do que consistia a Coleta Seletiva coletiva. A partir das medidas iniciadas na gestão anterior, observamos que algumas modificações precisariam ser implementadas se quiséssemos não apenas separar os resíduos recicláveis dos não recicláveis, mas, sobretudo construir uma política socioambiental em nosso condomínio.

Ao mesmo tempo em que adquirimos containers azuis para estocar o lixo reciclável devidamente condicionado em sacos plásticos transparentes até a data da coleta. Foi distribuído um informativo impresso ilustrado a cada um dos moradores descrevendo os princípios básicos da Coleta Seletiva, sua importância no desenvolvimento sustentável e seus objetivos como alternativa ecologicamente correta. Em anexo seguiu uma tabela colorida exemplificando dentre os tipos de resíduos, aqueles que seriam recicláveis e os que não seriam aproveitados. Orientamos a todos que o descarte do óleo de cozinha - principal agente poluidor da água de nosso planeta - não mais deveria ser realizado pelos ralos. Para não só evitar contaminação, mas eliminar transtornos e despesas extras com firmas responsáveis pelo desentupimento de tubulações dos prédios.

Para a coleta do óleo, cada apartamento recebeu uma pequena garrafa PET rotulada juntamente com um funil que após ser cheia deveria ser deixada na portaria. É bom ressaltar que dentre as orientações quanto ao condicionamento do material reciclado, solicitamos aos moradores que não desperdiçassem água ao realizar a limpeza dos resíduos, bastando apenas um enxágüe das embalagens.

Por fim, trocamos informações com os porteiros para juntos incorporar às outras tarefas sistemáticas do prédio, a rotina da Coleta Seletiva da melhor forma possível respeitando a construção de nosso prédio mesmo que pequeno e antigo.


Neste momento estamos:

  • Estudamos junto as Cooperativas aquelas que poderiam substituir a Comlurb, empresa responsável pela coleta de lixo da prefeitura, no recolhimento destes resíduos.
  • A partir de uma demanda interna estamos implementando uma separação específica para lâmpadas, pilhas e vidros.
  • Estamos desenvolvendo o projeto para horta comunitária na laje da cobertura do prédio.


Ainda há muito a ser feito e a contribuição para a construção de uma sociedade mais igualitária e consciente da saúde de nosso planeta, torna-se nossa meta e motivação.


Administração do Condomínio Viviane 2008.

Mônica Gissoni e Raphael Durão

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Crônica "O AMOR É RECIClÁVEL"

John e Ann Till mesmo trabalhando muito e ganhando pouco não deixaram de lado o fervor e a militância a favor da preservação ambiental. Decidiram após muitos anos de namoro e noivado iniciar a vida conjugal. Mas para a completa felicidade do casal, faltava uma lua-de-mel especial. Foi ai que decidiram recolher as milhares de latas e garrafas nas ruas da cidade em que vivem na Inglaterra, que seriam trocadas em um centro de reciclagem da rede Tesco de supermercados pelas milhas aéreas que lhes renderia a viagem dos seus sonhos para Nova York.

Mas tudo termina, inclusive a lua-de-mel. E um dia, quando tiveram que voltar para casa descobriram que morar a dois não é uma coisa fácil, muito menos em minúsculo espaço. As discussões e brigas começaram e um ano depois, estavam se separando e voltando para a casa de seus pais. Ambos sofriam e choravam, lembrando principalmente das noites em que juntos, percorreram as ruas em busca de produtos recicláveis.

Certa noite, John não se importando com a neve que caia, vestiu-se e saiu as ruas para relembrar aqueles bons tempos em que recolhia junto com a sua amada, produtos recicláveis. Não tinha andado muito, quando avistou na rua deserta, alguém juntando latas - só podia ser ela. Caíram nos braços um do outro e desde então saem todas as noites para sua expedição ecológica.

Mesmo ainda não sabendo para onde vão viajar, sabem que será uma segunda, e feliz, lua-de-mel.


Crônica – Adaptação do texto de ficção escrito por Moacyr Scliar na Folha de São Paulo, segunda-feira, 13 de outubro de 2008

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Programa Solidário do Lixo de Ipanema

Não há como não produzir lixo, mas podemos diminuir essa produção.
Como? Reduzindo o desperdício, reutilizando sempre que possível e separando os materiais recicláveis para a coleta seletiva solidária.

Tem coisas que a gente só não faz por não saber como.

Visite www.lixo.com.br e você vai ter uma idéia de como a coisa funciona. É importante conhecer os processos e as regras quando queremos fazer a diferença.